segunda-feira, 7 de julho de 2008

Quem precisa do Natal?

E aí são 16h e você percebe que está sentada na frente do computador e que tudo que você queria nessa hora era estar chegando na Adolfo, com medo de estar atrasada e o tio brigar, arrumar suas coisas no camarim e xingar o Reinaldo pq ele é espaçoso e ocupou o espaço de 4 pessoas na bancadinha, incluindo o seu.
E aí são 16h30 e você percebe que está sentada na frente do computador e que tudo que você queria nessa hora era estar sentadinha enquanto o tio ensandecido grita "PALCOOOOOO!" e o povo vinha correndo pra ouvir as considerações sobre a última sessão de ontem.
E aí são 17h e você percebe que está sentada na frente do computador e que tudo que você queria nessa hora era estar fazendo cara de tédio enquanto as pessoas discutem coisas que não parecem ter a menor importância, como se "precisa de ver" é correto ou não.
E aí são 17h30 e você percebe que está sentada na frente do computador e que tudo que você queria nessa hora era estar procurando alguém que parecesse um pouco menos ocupado para abotoar seu vestido e fazer um laço.
E aí são 18h e você percebe que está sentada na frente do computador e que tudo que você queria nessa hora era estar pedindo pra Cínthia fazer a maquiagem dos seus olhos, enquanto você finaliza sua trança direita.
E aí são 18h30 e você percebe que está sentada na frente do computador e que tudo que você queria nessa hora era estar fingindo que está fazendo exercícios de voz, enquanto espera a hora de dançar horrores e bater na bunda.
E aí são 19h e você percebe que está desligando o computador e que tudo que você queria nessa hora era estar parada na beira do palco, encarando a Camila sentada lá no fundo, segurando a barra do vestido e começando a descer aos poucos a escadinha enquanto ouve Mad World.
E aí a noite vai passando e você percebe que queria estar conferindo a maquiagem da Lilian, segurando a cortina pra ninguém ver a gente na entrada, combinando com a Cínthia possíveis saídas para possíveis problemas na próxima cena, puxando o urso, batendo com o urso, pisando o urso, jogando o urso, correndo pelas coxias e pelo camarim pra dar a volta no teatro absurdamente rápido para voltar pro palco ao som de Young Folks, fazendo "shhhhhhhh!" no camarim, segurando a vontade de fazer xixi, separando as roupas do Rafa, fazendo a trança na Dani, correndo pra encher o balde, gritando ensandecidamente que a Maria Tereza não é sua querida e agradecendo e reconhecendo pessoas e se surpreendendo pq Fulano ou Beltrana está ali e refazendo a trança e voltando no mesmo processo anterior pela segunda vez na noite e....
E aí você pára e percebe que você gostaria mesmo que acontecesse algo como em Feitiço do Tempo, mas não fosse o Dia da Marmota. Fosse - TODO DIA - dia 06 de julho. Fosse - TODO DIA - dia de No Natal a gente vem te buscar.
E aí você percebe que você disse centenas de vezes nos últimos meses "Quem precisa do Natal?" e que VOCÊ PRECISA do Natal.

6 comentários:

F. Bello disse...

Que coisa mais linda! Me arrancou lagriminhas hoje. Tb senti isso tudo, há quase exatamente um mês atrás. Te linkei no meu blog. Pode? Já fiz... rsrsrs.
Precisamos dar um jeito de fazer isso tudo todos os dias. E quem sabe, até ganhar dinheiro como em certos casos.
Bjo-bjo-bjo!

Blower's Daughter disse...

Oieee,Tally!
É a Raquel!Vi vc no blog da Fê e vim aqui conferir o seu blog!Nem sabia que vc tinha um,hehehe
Ameeeei esse texto!É lindo,lindo,lindo!!!
Vc expressou mto bem o que a gente sente no dia seguinte,qdo tudo termina!Ai,dá um vazio!!!Vontade de ir pro teatro,de só viver disso,nada mais!!!
A peça é lindaaa e eu espero que vcs reapresentem!^^
Bjokaaaaas!!!

Freier Geist disse...

Lindoooooooo!!! Lindo!!
Ah, antes de mais nada, é a Karina irmã da Kel, lembra deu? srrs
A peça estava linda. chorei horrores. Estava tão maravilhosa que dava até raiva! Puta que pariu!!! rs
Eu entendo exatamente o que vc descreveu nesse seu texto. palavra por palavra. (a excessão dos nomes dos atores e das tarefas da peça). Depois de apresentar a minha viúva, e olha que eu nem sou fanzassa dessa peça, fiquei em depressão pós peça por semanas. A vontade de ir pra adolfo, arrumar as coisas, colocar o figurino, aquecer, ouvir o grito maravilhoso do luqcas "palcooooooooooooo", maravilhoso pq vc sente uma falta dele... subir no palco e não ter vontade de sair de lá!!! nunca mais! viver só de teatro. pra sempre! nem trabalhar, estudar, dormir, tudo só teatro, decorar texto, estudar texto, refletir, filosofar sobre a peça, os personagens, trabalhar e estudar só teatro. conhecer nossas possibilidades, explorar novas sensações. evoluir. ai... ai...

Adorei o seu blog, e vou linkar no meu, para entrar sempre.

O que será que o próximo semestre nos espera??
beijinhos
^^

CRIS disse...

Que dez, Tally... eu não sabia que vc tinha um blog... adorei, viu ? Sucesso, "Emília"... e obrigada pelo CD com as nossas lembranças!

Beijos da sua irmã "querida" - rsrsrs...
Cris.

Rufus disse...

Ah!!! Eu (re)descobri o que é isso em junho! É a famigerada DPP (Depressão Pós-Montagem). E você acompanhou a minha, né? rsrsrs...bom vou parar pra não ter uma recaída.

Bjos!

Ricardo Gonzales disse...

Amei ! Eu preciso do Natal !