sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

... mas eu quero!


Eu gosto dos Beatles. Como a maioria das criaturas normais. Eles são realmente legais. E as músicas são ótimas.
E eu sou daquelas que acredita nas coisas. Acredito até que o Paul McCartney de verdade morreu (de-ca-pi-ta-do! o horror, o horror...) e esse que tá aí é um sósia que deu certo e teve sorte. Natural, então, que eu acreditasse que a Yoko acabou com o grupo.
E aí, eu não gosto da Yoko. Não mesmo. Tenho horror dela. Lennon podia arranjar alguém melhor... Mesmo pq, convenhamos, ela é feia demais e o cara era só da maior banda e devia ter milhares de mocinhas aos seus pés e tal.
Enfim...
Li uma vez algo que achei muito legal sobre o casal. Um jornalista fez uma pergunta medíocre pra ele. Jornalistas têm essa tendência a fazer perguntas medíocres. E, antes que algum representante fiquei blé com meu comentário, quero deixar bem claro que eu tenho guardado no meu armário um diploma uó de couro que me inclui no grupo dos jornalistas que fazem perguntas medíocres.
O cara comentava o fato de John e Yoko estarem sempre juntos, grudados. E aí ele perguntava, com um certo desdém, "mas afinal, você precisa mesmo estar o tempo todo com ela?".
John muito calmamente respondeu "não, eu não preciso estar sempre com a Yoko". E completou - na resposta mais nhonhonho de todos os tempos - "... mas eu quero."
Pois é, Seu Lennon. Tem coisas que a gente simplesmente não precisa... mas quer.

2 comentários:

Blower's Daughter disse...

Eu gosto dos Beatles. Como a maioria das criaturas normais. Eles são realmente legais. E as músicas são ótimas. [2]

Adorei a resposta do John Lennon, hahaha! Ótima!

Próxima disse...

É Tallynha... eu que o diga... Tem coisas que a gente não precisa mas quer. Coisas pelas quais não precisamos passar, mas por algum motivo obscuro optamos por elas. Situações em que não precisamos estar - inclusive já saimos delas algumas vezes - mas queremos voltar e pagar pra ver...1,2,3 vezes... Ou mais.
Realmente: a maioria das coisas e situações nós não precisamos, mas queremos!
Beijinhos