sábado, 26 de maio de 2012

Megafísica


Se tudo fosse como o algarismo, significativo
Talvez a vida fosse mais proporcional
As grandezas fossem ainda maiores
Sendo escalar ou vetorial

Se do módulo
Eu encontrasse a direção
Tudo teria mais sentido
Fácil como a notação

Se toda ação tem uma reação
Toda força tem um porquê
Se Newton assim disse
A importância da inércia não dá para ver

Se a gravidade
Influi tanto na roldana quanto na polia
E as duas são a mesma coisa
A diferença não existia

Terminando, o empuxo e o impulso
Como o atrito cinético e o estático
São como o corpo no sistema
Estudar assim é bem mais prático.

(primeiro ano do colegial, 13 anos, uma negação nas aulas de Física... aí o Prof. Fernando me disse que eu não ficaria de recuperação se fizesse uma poesia sobre a matéria...)

3 comentários:

O Hipócrita disse...

Muito legal a poesia, mas mais legal ainda foi a atitude do professor. Adorei!

Rufus Gabriel disse...

Me deliciei três vezes com este post: por ser poesia, por falar de física no meio da poesia (e por gostar de física, #prontofalei) e pela atitude vanguardista do professor. Estimulou a arte e ainda permitiu mostrar que, de uma forma ou de outra, você entendeu conceitualmente a matéria.

Blower's Daughter disse...

Adorei a poesia!^^ (Também sou uma negação pra física, haha). E também parabenizo a atitude do professor!