sábado, 1 de janeiro de 2011

Eu li num livro 10

Livro: Maya

Autor: Jostein Gaarder

Doses de sabedoria:

* "O fato de uma resposta não estar a seu alcance não significa que não exista."

* Se existe um Deus, ele não só é um ás em deixar vestígios, mas, sobretudo, um mestre em se esconder. E o mundo não é dos que falam além da conta. O firmamento continua calado. Não há muito mexerico entre as estrelas..."

* "Mas somos seres humanos, e os seres humanos têm uma tendência a procurar sentido onde não há sentido."

* "Se não existisse nada, ninguém sentiria falta de nada."

* Existe um mundo. Em termos de probabilidade, isso é algo que esbarra no limite do impossível. Teria sido muito mais fidedigno se, por acaso, não existisse nada. Nesse caso, ninguém teria começado a perguntar por que não havia nada."

* "A vida é um jogo, pensei, tudo é de açúcar."

* "... que a vida é breve demais e que o ser humano é feito de tal modo que há coisas demias de que tem que se despedir."

* "Então você talvez possa empregar esse tempo limitado em outra coisa que não seja se irritar com a brevidade dele."

* "Costuma acontecer com conhecidos que em determinado momento provocaram algo em você; podem voltar à memória anos depois de o contato físico ter se rompido."

* "Talvez exista um mito sobre uma estrela que caiu do céu e se transformou em estrela-do-mar, disse Laura, se não, poderíamos inventar um nós mesmos, porque nunca é tarde demais para inventar mitos."

* "Você fugiu da minha dor, não suportava viver com a minha dor, pois mal suportava viver com a sua, porque você levava consigo a mesma dor, mas dela era mais difícil fugir. Havia dor demais em casa, dor demais sob um mesmo teto, e você optou por dividir a dor em duas."

* "A sabedoria a posteriori também é uma forma de sabedoria. Pode ser sábio olhar para trás. Somos mais nosso passado do que nosso futuro."

* "Não sabemos para onde vamos. Sabemos apenas que iniciamos uma longa viagem. Quando chegarmos ao fim do caminho, encontraremos a causa ou a explicação para o início dessa longa viagem."

* "A lógica é pobre demais em ambivalência. Por isso também não se presta muito para resolver conflitos ou processos em geral. A lógica está completamente morta, Vera."

* "Passados três anos, continua me parecendo impossível que eu nunca vá ver Sheila de novo. Mas como posso estar tão certo de que não vou me reunir a ela? Estou quase certo, mas não de todo. Com a simples existência do mundo, os limites do improvável já foram superados. Se o mundo existe, por que não haveria de existir outro mundo depois?"

* "Os que querem viver sempre não são os primeiros a se lançar na pista de dança. Não são os que aproveitam a vida. Os dançarinos estão tão absortos na dança da vida que não se deixam distrair pela ideia de que um dia a festa chegará ao fim."

* É mais fácil amar um ser que você não alcança do que amar alguém de quem você não se livra."

* "Ao morrer, como quando a cena está fixada no rolo do filme e os cenários foram derrubados e queimados, somos fantasmas na lembrança que nossos descendentes guardam de nós. Então somos fantasmas, querido, somos mito. Mas ainda estamos juntos, ainda somos um passado comum, um passado distante, é o que somos. Debaixo de um relógio de passado mítico ainda ouço a sua voz."

* "Precisa-se de bilhões de anos para criar um ser humano. E ele só precisa de alguns segundos para morrer."

Um comentário:

Rufus disse...

Silêncio em minha mente...