quinta-feira, 2 de abril de 2009

Clementine Gale


eu? eu diria que sou a menina gale, que escapou do ciclone e esqueceu que era o ciclone que tinha que escapar dela. e seguiu pela estrada de tijolos amarelos, carregando o ciclone na mente e no coração, com seus pés pequeninos, tamanho 34, com frases célebres de filmes tatuadas neles. por vezes, sozinha. por vezes, acompanhada por pessoas sem coragem, sem coração, sem cérebro. por vezes, acompanhada de pessoas transbordantes de cérebro e/ou coração e/ou coragem.

e, também, a moça clementine, cujo corpo nunca foi capaz de conter a intensidade de suas emoções e segue por um mundo escrito por garcia márquez, vendo e sentindo como quintana, enquanto vive uma vida roteirizada por almodóvar e se ocupa em ser uma personagem de isabel allende, nascida para o ódio exagerado, a vingança apocalíptica, o heroísmo mais sublime e a grandeza de um só amor...

Um comentário:

Freier Geist disse...

Intenso!! Totalmente Intenso!!!!!

Fiquei super feliz com a sua surpresa!! Assim nos veremos sempre!

E não se esqueça das fotos, please!!!!! Até pq, seria bom passar para a Juliana e pra Camila, para terem uma idéia do que vai acontecer na próxima aula...

beijokas!!!

P.S.: Tirando o churrasquinho de hoje, a manhã do domingo foi altamente prazerosa!!

^^