segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

It’s a wonderful life!³

2008 foi um ano 1. Ano de inícios, segundo a Msla.
Não sei se muita coisa começou em 2008. Muita coisa continuou em 2008. Algumas coisas aumentaram em 2008, outras diminuíram. Algumas até acabaram.
Muitas – muitas mesmo – mudaram.
E, de uma forma geral, as coisas se intensificaram em 2008. Coisas intensificadas. Para uma pessoa que, senso comum, já é meio intensa demais.
Assustador.
Em 2008 eu continuei sem saber o que quero fazer pro resto da vida. Mas, pra lista das coisas que terminaram, eu descobri que não queria continuar infinitamente sendo explorada na tal da maior empresa de comércio eletrônico da América Latina (blé!). E, depois de 3 anos, eu pedi pra sair. Desisto, senhor, desisto. E saí, sem nem ter pra onde ir. Um mês depois eu já estava em outro lugar. Comércio eletrônico tb, mas segmentado. Cinema. Parece legal, mas não é. É só melhor do que o outro era, o que já é uma evolução.
Em 2008 eu decidi que vou até o fim na outra coisa. Na terapia-lazer-diversão-curso-sabe-se-lá-o-que. Pq o Natal foi uma delícia, apesar de tudo. E pq Sala de Espera me fez ter certeza de que fazer isso me faz bem. Me melhora. Me aumenta. Me intensifica. (Mais? Oh, céus!).
Em 2008 eu fui mais ao cinema. Fui absurdamente mais ao teatro. E realizei sonho de vida de forma grandiosa... Todo ano eu sonho em ir num grande show. Nunca vou. Mas aí, era 2008 e lá estava eu cantando Like a Prayer junto com a diva. Perfeito!
Em 2008 muita gente foi pro outro lado. Saudade de partes importantes da minha infância.
E foi um ano de pessoas. De gostar muito de pessoas, de odiar pessoas, de conhecer pessoas, de não conhecer pessoas, de se decepcionar com pessoas, de se surpreender muito positivamente com pessoas. De estar com pessoas. Pessoas importantes, todas elas. Algumas, mais. As que ficaram – imensa maioria esmagadora.
A melhor coisa do ano, acho, foi que foi um ano 1 mesmo pra pessoa que eu mais amo ever, que vem a ser a minha mãe. Ver como ela está hoje me faz feliz. Feliz mesmo.
A segunda melhor coisa: que tudo – sem exceção alguma – valeu muito a pena.
It’s a wonderful life!

PS: Pequeno, pq essas coisas não devem ser importantes. A pior coisa? Parar pra pensar que a pessoa que mais marcou o ano (com presença, companhia ou whatever) nem ao menos estava por perto no final dele.

2 comentários:

Próxima disse...

Oi! Tudo bem?

Vc já deve saber mas meu blog mudou de endereço: historiasdeumcafe.blogspot.com

Será que vc poderia atualizar no meu link???

Parabéns pelo texto!!!!

Beijinhos

Freier Geist disse...

Tally!
Que lindo balanço de 2008! Dá até vontade de copiar pra mim! hehehe
2008 pramim foi um ano muito bom, um ano de continuidade e de intensidade e de pessoas, assim como vc falou.
Saudades de vc!!
Beijinhos, linda!
Esse ano agora promete!
^^